Search

Certificação CFG: tudo sobre a nova certificação da ANBIMA

A CFG faz parte da nova reformulação de certificações Anbima para a área de gestores e é uma das mais recentes certificações financeiras do mercado. 

Se você pretende se tornar um gestor de fundos, é importante saber que ela se tornou requisito obrigatório para avançar na carreira e prestar os exames para as certificações CGA e CGE.

Continue a leitura e confira tudo o que você precisa saber sobre a certificação: o que é, como é a prova, taxa de inscrição, média salarial, curso CFG e mais. Confira!

O que é a certificação CFG da Anbima?

A CFG é a Certificação Anbima de Fundamentos em Gestão. A certificação é pré-requisito para os exames de CGA e CGE e é considerada a porta de entrada para o mercado de gestão de recursos de terceiros.

Na nova hierarquia das certificações Anbima, o profissional precisa receber a certificação CFG e adquirir experiência na área para só então estar apto a se especializar com as certificações CGA ou CGE e atuar como gestor de fundos.

Se escolher a CGA (Certificação de Gestores Anbima), ele poderá atuar com gestão profissional de fundos de investimento tradicionais, como renda fixa, ações, cambiais, multimercados e carteiras administradas.

Já a certificação CGE (Certificação de Gestores Anbima para Fundos Estruturados), permite a atuação com gestão de recursos de terceiros na indústria de produtos estruturados.

O que faz um profissional com CFG?

Como é uma certificação introdutória, a CFG não habilita o profissional a trabalhar como gestor de fundos. Entretanto, ela oferece toda a base técnica para ocupar diversos cargos em empresas de gestão de ativos (assets managements).

Geralmente, o profissional com CFG atua em posições de orientação sobre investimentos com base nas boas práticas gerais, como tolerância ao risco, objetivos esperados e situação atual do mercado.

Apesar de não ser obrigatória para ocupar essas funções, a certificação valida a competência do profissional e agrega a credibilidade das certificações Anbima. Por isso, é um requisito exigido pela maioria das grandes empresas que atuam no setor financeiro nacional.

Quanto ganha um profissional CFG?

A certificação habilita o profissional a atuar em diversas áreas relacionadas à gestão, por isso, a média salarial de um profissional com CFG pode variar de acordo com o cargo ocupado, a instituição e a região.

Depois de prestar o exame para a CGA ou CGE, o salário médio de um gestor de fundos no Brasil fica em torno de R$7.000,00. Mas gestores de carteiras grandes podem alcançar uma renda anual de mais de R$370.000,00.

Quem pode fazer o exame CFG da Anbima?

Qualquer pessoa pode prestar o exame para a certificação CFG da Anbima. Essa é uma certificação inicial para quem quer migrar de carreira ou acelerar o crescimento profissional na área de gestão de recursos de terceiros.

Faça a sua Inscrição no site da ANBIMA

Para prestar o exame, basta acessar a página da CFG Anbima, preencher um formulário de inscrição e pagar uma taxa no valor de R$475,00* para profissionais de empresas associadas e R$570,00* para os demais.

Em ambos os casos, a taxa de inscrição para o exame pode ser paga por boleto bancário, PIX ou cartão de crédito Visa/Mastercard (à vista ou parcelado).

*Valores referente à novembro/2022.

Como é a prova da certificação CFG?

A prova para certificação CFG acontece de maneira presencial em cerca de 40 cidades brasileiras. O candidato pode fazer o agendamento até 6 meses depois da inscrição e escolher o local onde irá prestar o exame.

Ao todo, são 60 questões de múltipla escolha que abordam 12 áreas de conhecimento:

1. Métodos quantitativos;

2. Economia;

3. Análise de relatórios financeiros;

4. Finanças corporativas;

5. Mercados e instrumentos financeiros;

6. Teoria moderna de carteiras e modelos de precificação de ativos;

7. Finanças comportamentais;

8. Política de investimento;

9. Alocação de ativos;

10. Novas tecnologias em finanças;

11. Ética e autorregulação;

12. Legislação e regulação.

O exame dura 3h e, para ser aprovado na certificação CFG, o candidato precisa acertar pelo menos 70% das questões.

Veja também: Tudo sobre os exames de certificação da Anbima

Quanto tempo estudar para a prova da CFG?

O nível de conhecimento cobrado no exame da CFG é menor em comparação às certificações CGA e CGE. Entretanto, essa ainda é uma certificação de relevância no mercado financeiro e que cobra uma base sólida para a aprovação.

Por isso, o ideal é começar a se preparar com alguns meses de antecedência e com um método de estudos organizado para revisar as 12 áreas de conhecimento que são cobradas na prova.

Para te ajudar nesta missão, Rafael Toro, que é professor professor de finanças e certificações bancárias desde 2015, criou uma metodologia única e totalmente inovadora para preparar alunos para as certificações do mercado financeiro

No curso preparatório para CFG, você tem acesso a turmas personalizadas, cronograma exclusivo, material revisado e atualizado periodicamente e revisões do conteúdo antes da prova. Tudo direito ao ponto e com um foco: a sua aprovação!

Só no primeiro semestre de 2022, foram mais de 1000 alunos aprovados com esse método — e você pode ser o próximo! Conheça o curso para certificação CFG da Rafael Toro Academia de Finanças e dê o primeiro passo para se tornar um gestor de fundos.

Quer receber mais
conteúdos da academia?
Entre para a ToroNews

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e faça parte da Newsletter da ART

Faça o seu cadastro:

Conteúdo relacionado

Explore nosso conteúdo relacionado e aprofunde-se ainda mais nos assuntos que mais importam para você.