Autoavaliação: por que é urgente fazê-la para turbinar seus estudos

Você deve estar se perguntando: o que uma coisa tem a ver com a outra?

Explico: você tem facilidade para estudar? Se sim, pode parar por aqui sua leitura.

Agora, se você vem se debatendo com a dificuldade de engrenar em uma rotina de estudos, esse artigo é para você!

É difícil listar um único fator que pode estar te atrapalhando nos estudos e que, se contornado, resolveria o problema. 

Muitas vezes essa situação é uma consequência de vários fatores e inúmeras decisões.

Mas eles têm uma coisa em comum: você! 

Você quem toma as decisões, você quem enfrenta as situações e, portanto, você é quem pode contornar isso!

Como? 

Já pensou em fazer uma autoavaliação?

Isso mesmo! Você já se fez algumas perguntas para se conhecer melhor, para entender o que funciona e o que não funciona para você?

Mais do que simplesmente listar pontos fortes e fracos, falo em uma avaliação crítica e honesta sua sobre você mesmo!

Como você se sente melhor para estudar? 

Por exemplo, qual momento do dia em que você se sente mais energizado, mais concentrado? Pode ser uma boa encaixar pelo menos uma hora de estudos nesse momento.

Você precisa de um ambiente silencioso para estudar ou consegue se concentrar mesmo com barulho? 

Dependendo da resposta, estudar em uma sala no banco ou na empresa antes do início do expediente pode funcionar; talvez durante o horário do almoço e, quem sabe, enquanto se desloca de casa para o trabalho ou na volta, ao final do dia?

Algumas perguntas mais específicas para sua autoavaliação

Outro ponto: enquanto estuda, quando você não consegue entender determinado conteúdo, o que você faz? Pula e volta mais tarde ou insiste em reler até aprender? Já pensou em consultar um colega ou mesmo um professor?

Mais uma pergunta para você: como você assimila melhor os conteúdos? Lendo, assistindo a vídeo aulas, acompanhando gravações de resolução de exercícios, ouvindo áudios, fazendo exercícios sozinho?

Apoio da família é fundamental! 

Ao se entender melhor, converse com sua família para conseguir organizar um tempo para você estudar da forma que funciona bem pra você.

O apoio da família é importantíssimo! Quer você queira ou não, eles são afetados por sua ausência durante os estudos e merecem depois comemorar junto com você sua aprovação!

Pontos a melhorar x Crenças limitantes

Durante sua reflexão, certamente você identificou algumas coisas que você é forte e, outras, que tem mais dificuldade.

Aqui, cuidado! Uma crença limitante é algo que, por algum motivo, você passou a acreditar que não conseguirá fazer. 

Por exemplo, você pode ter sido reprovado em algum exame de certificação, mas isso não diz nada sobre o futuro ou sobre sua capacidade de conseguir sua aprovação.

Por isso a autorreflexão é importante. O que deu errado? Por que eu não passei? Como endereçar esses pontos na próxima tentativa?

Agora, não se coloque metas inatingíveis. Em outras palavras, cuidado com os pontos a melhorar! 

Por exemplo, eu sou péssimo nas habilidades manuais. É um ponto a melhorar, mas que eu simplesmente aceito minha limitação e foco minhas energias no que sou bom. Não adianta achar que eu posso me tornar um desenhista profissional ou um médico cirurgião. Não vai dar certo!

Assim, se você retém muito pouco do conteúdo pela leitura (como, aliás, acontece com a maioria das pessoas), por que insistir nisso? Veja vídeos, ouça áudios, faça exercícios! 

Seu método de estudos é adequado? 

Por fim, em sua autoavaliação, reflita se o método de estudos que você está seguindo é eficiente. Métodos muito focados em leituras e com conteúdos muito extensos geralmente não funcionam tão bem para a maioria dos alunos.

Veja se não é o caso de buscar uma metodologia de ensino inovadora e um curso que se adapte a seu estilo de vida e a seus pontos fortes, e não o contrário.

Bons estudos!

Rafael Toro

Rafael Toro

CEO e Sócio fundador da Academia Rafael Toro