Agente Autônomo de Investimento: descubra 4 características desse profissional 

Cada vez mais, os profissionais do mercado financeiro querem seguir carreiras nas quais possam ser donos do próprio negócio, tendo autonomia de horários e alcançando rendimentos mais altos do que se estivessem vinculados às instituições tradicionais.

Nesse contexto, surge o Agente Autônomo de Investimento (AAI). Você sabe quais são as capacidades e competências valorizadas para exercer essa profissão? Pois é disso que falaremos aqui! A seguir, descubra 4 características do Agente Autônomo de Investimento!

O QUE UM AGENTE AUTÔNOMO DE INVESTIMENTO FAZ?

Você sabe o que um Agente Autônomo de Investimento faz? Podemos dizer que esse profissional é o responsável por prospectar clientes para oferecer produtos que tenham sintonia com o perfil de cada investidor. E aqui entra uma informação importante: o Agente Autônomo de Investimento não tem vínculo empregatício com uma instituição financeira, mas sim um contrato específico para a distribuição destes produtos.

COMO TRABALHAR COMO AGENTE AUTÔNOMO DE INVESTIMENTO?

Para trabalhar como Agente Autônomo de Investimento, o profissional deve prestar um exame da Ancord que pode ser feito de forma presencial ou online. A prova tem duração de 2h30 e é composta por 80 questões objetivas de múltipla escolha com quatro  alternativas.

Para ser aprovado, o candidato deve acertar pelo menos 70% das questões. Depois disso, deve ir atrás de uma autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para desempenhar a função.

4 DIFERENCIAIS DO AGENTE AUTÔNOMO DE INVESTIMENTO 

Como é de se imaginar, algumas aptidões podem ajudar a destacar o trabalho do Agente Autônomo de Investimento no mercado financeiro. Você tem ideia de quais características estamos falando? Veja aqui:

1. CURRÍCULO 

Sem dúvidas, o currículo faz muita diferença para quem quer exercer a profissão de Agente Autônomo de Investimentos, especialmente porque existem pré-requisitos para este trabalho, como, por exemplo, a certificação de AAI da Ancord. 

2. CONHECIMENTO DO SETOR 

Além da certificação obrigatória da Ancord, existem outras maneiras de demonstrar interesse no setor, como as certificações CEA e CFP®. Embora elas não sejam um pré-requisito para atuar como AAI, agregam valor e passam confiança sobre o trabalho oferecido.

3. TINO PARA NEGÓCIOS

Não basta dominar a teoria: é preciso relacionar esse conhecimento com o dia a dia do mercado financeiro, aproveitando as oportunidades e tendo cautela quando a ocasião assim pedir. Do mesmo modo, é necessário ter sensibilidade para entender o perfil do cliente e oferecer produtos que vão de encontro com suas necessidades e objetivos. 

4. RELACIONAMENTO

Ao contrário dos itens acima, que valorizam conhecimentos teóricos e práticos do setor financeiro, aqui temos um diferencial mais “humano”. O profissional que souber construir e manter um bom relacionamento com os clientes e com seus colegas se destaca nesse mercado. Lembre-se: iniciativa, boa vontade e pró-atividade são bons diferenciais em qualquer área.

Agora que você já conhece as características valorizadas para se destacar como Agente Autônomo de Investimento, pode ponderar se tem interesse nessa carreira. Quer saber mais sobre as possibilidades do mercado financeiro? Nos siga no Instagram!

Rafael Toro

Rafael Toro

CEO e sócio fundador da Academia Rafael Toro