5 princípios da Nova Economia que você precisa conhecer

Você já ouviu falar em Nova Economia? Esse conceito se refere às transformações que a economia tem vivido desde a década de 1980 no que diz respeito à produção. Cada vez mais, as empresas usam a tecnologia para desenvolver produtos e serviços, deixando para trás a famosa manufatura das Revoluções Industriais. 

Assim, podemos dizer que a Nova Economia é centrada no digital e usa a conectividade para otimizar a sua produção. Você tem interesse nessa área? Aqui falaremos dos 5 princípios da Nova Economia que você precisa conhecer. 

OS 5 PRINCÍPIOS DA NOVA ECONOMIA

Não há dúvidas de que as empresas modernas têm um posicionamento de mercado bem diferente das empresas tradicionais, focando em produtos e serviços inovadores desenvolvidos para consumidores exigentes. Tudo isso porque, nesta era, a informação está na palma da mão. Pensando nisso, a seguir apresentaremos os 5 princípios da Nova Economia que você precisa conhecer. 

1. EMPREENDER COM PROPÓSITO

Você já deve ter visto empresas e startups falando sobre a paixão pelo que fazem. Pois empreender com propósito é uma característica da Nova Economia. Nesse contexto, não basta criar um negócio pensando no lucro – é preciso encontrar uma causa maior que justifique a existência da marca. 

2. CONHECER O PÚBLICO-ALVO

Quem nunca ouviu a frase “o cliente sempre tem razão” que atire a primeira pedra. Pois na Nova Economia o cliente ocupa uma posição central no negócio – afinal, se ele não se interessar pela empresa e pelo produto, tudo estará fadado ao fracasso, né? Por isso, o caminho é oferecer experiências e conexões emocionais com o público. 

3. CRIAR DEMANDAS PARA A NOVA ERA 

Você concorda que um produto ou serviço serve para suprir uma necessidade, né? Na Nova Economia isso continua sendo verdade, com a diferença de que há, inclusive, a criação de novas demandas. E o smartphone e seus acessórios são o melhor exemplo disso.

4. TER DISPOSIÇÃO PARA SE REINVENTAR

Todas as transformações da Nova Economia acontecem num ritmo muito rápido. Prova disso é o aparelho DVD, que de inovador passou a obsoleto em poucos anos. Para se manter no mercado atual é preciso ter flexibilidade para inovar, se adaptar e se reinventar sempre que necessário

5. USAR A CRISE PARA CRIAR OPORTUNIDADES

As pessoas seguem tendo demandas em períodos difíceis. O desafio é entender quais são essas necessidades e, sabendo, criar a oportunidade. Quer um exemplo? Com a pandemia, cresceram as marcas que souberam se adaptar para o digital, podendo atender consumidores de localizações geográficas mais distantes e mantendo ou aumentando o faturamento da empresa. 

Você já conhecia esses conceitos? Ao conhecê-los, você também está compreendendo a estrutura da nossa sociedade, que preza pela facilidade, velocidade e conexão. E não há dúvidas que isso também se reflete na maneira de lidar com o dinheiro e de investir.

Se você se interessa por esse tema e quer trabalhar no mercado financeiro, podemos ajudá-lo. Antes de mais nada, descubra qual certificação financeira é para o seu perfil. Boa leitura!

Rafael Toro

Rafael Toro

CEO e sócio fundador da Academia Rafael Toro