4 dicas para planejar a liberdade financeira com tranquilidade e segurança

O desejo de conquistar a liberdade financeira é uma unanimidade entre as pessoas. Afinal, quem não quer estar com as finanças em dia para poder dormir tranquilo? A boa notícia é que algumas dicas práticas podem ajudá-lo a conquistar o controle financeiro com muita segurança. Quer saber como? Descubra aqui! 

1. Organize sua rotina financeira

Organização é a palavra-chave para conquistar a liberdade financeira. Antes de pensar em grandes planos para fazer com o dinheiro que será economizado, você precisa saber exatamente quanto dinheiro ganha e gasta por mês. 

Para isso, crie uma planilha com toda a renda que entra e com todos os custos que ela cobre, incluindo moradia, água, luz, telefone, gasolina e lazer. Assim você conseguirá ter noção dos gastos que são realmente essenciais e dos gastos que poderá cortar ou reduzir. 

2. Ressignifique a palavra ganhar 

Muitas pessoas veem o salário no final do mês como uma bonificação para que possam gastar sem preocupação. Porém, essa é uma visão distorcida do dinheiro. Tente ressignificar a sua relação com o salário pensando que ele é a remuneração oferecida pelo tempo de vida que você dedicou para tê-lo.

Pensando assim, será que vale gastar o dinheiro com qualquer coisa? Ou será melhor organizar as finanças para que o valor excedente possa ser transformado numa reserva financeira ou possa ajudá-lo a conquistar bens que realmente você deseja, como um carro ou apartamento?

3. Diferencie custos fixos das armadilhas de consumo

Existem custos fixos que não podem ser reduzidos. Esse é o caso do aluguel e das contas de luz, água e telefone, por exemplo. Da mesma forma, existem gastos que podem ser otimizados, e isso não significa, necessariamente, que devem ser levados a zero.

O principal ponto para dar esse passo é ter conhecimento sobre o que são as armadilhas de consumo. Em resumo, esse termo se refere àquelas compras feitas por impulso e que oferecem uma satisfação instantânea, porém passageira. Para ter uma vida financeira equilibrada, recomenda-se pensar três vezes antes de cada compra.

4. Saiba que guardar é diferente de investir

Para muitas pessoas, guardar dinheiro é sinônimo de investir. No entanto, no mundo das finanças essas duas palavras têm significados muito diferentes. Em uma definição rápida, guardar dinheiro equivale a colocar a quantia excedente embaixo do colchão. Ou seja, a curto prazo, esse valor sofrerá desvalorização do mercado, passando a valer cada vez menos.

Investir, por sua vez, significa ir em busca de soluções financeiras adequadas para o seu perfil. O montante colocado em investimentos financeiros é atualizado com pela inflação e, mais do que isso, tem rendimentos que variam conforme a modalidade da aplicação, o risco e a liquidez. Ou seja, apresentam crescimento de patrimônio.

Sem dúvidas, quem quer conquistar a liberdade financeira deve perder o medo de investir, buscando conhecimento necessário sobre as diferentes modalidades de investimentos e os conceitos que envolvem. A informação é sempre o melhor caminho para manter as finanças controladas. 

Rafael Toro

Rafael Toro

CEO e Sócio fundador da Academia Rafael Toro