Search

Modelo de Gordon: descubra como funciona

O Modelo de Gordon é uma fórmula matemática utilizada para precificar ativos, como ações, com base no crescimento futuro de dividendos.


O que é o Modelo de Gordon?


Também conhecido como modelo de crescimento perpétuo, foi desenvolvido pelos economistas Myron J. Gordon e Eli Shapiro, em 1956. Ele estima o valor justo de um ativo, dividindo o valor dos dividendos do período seguinte por ação pela diferença entre a taxa de retorno requerida pelo investidor e a taxa de crescimento perpétuo dos dividendos.


Como funciona o Modelo de Gordon?


Ele assume que os dividendos de uma empresa crescerão a uma taxa constante ao longo do tempo. Com base nessa premissa, o modelo estima o valor futuro dos dividendos e o converte para o valor presente, usando a taxa requerida de retorno do investidor.


A fórmula do modelo de Gordon é a seguinte:


Preço = D1 / (K – G)


Onde:

  • Preço: valor justo do ativo na data atual
  • D1: valor dos dividendos por ação do período seguinte
  • K: taxa de retorno requerida pelo investidor
  • G: taxa de crescimento perpétuo dos dividendos

Como calcular o Modelo de Gordon?


Para calcular é necessário obter os seguintes dados:

  • Valor atual dos dividendos por ação
  • Taxa de retorno requerida pelo investidor
  • Taxa de crescimento perpétuo dos dividendos

O valor atual dos dividendos por ação pode ser obtido consultando os registros da empresa ou usando uma ferramenta de análise financeira. A taxa de retorno requerida pelo investidor é uma estimativa do retorno que o investidor exige obter do investimento. A taxa de crescimento perpétuo dos dividendos é uma estimativa da taxa de crescimento que os dividendos da empresa manterão ao longo do tempo.


Exemplo


Suponha que a empresa XYZ pagará R$1,00 por dividendo por ação daqui a 12 meses. Você, por sua vez, exige obter 10% de retorno com esse investimento. Por fim, seguindo a tendência de progressão dos dividendos, se estima, ainda, que esse dividendo deverá crescer 2% ao ano de modo perpétuo.


Com esses dados, o preço justo da ação XYZ, calculado pelo Modelo de Gordon, é de R$ 12,50:


Preço = 1,00 / (0,10 – 0,02)

Preço = 1,00 / 0,08

Preço = 12,50


Limitações 


O Modelo de Gordon é uma ferramenta útil para precificar ativos, mas é importante estar ciente de suas limitações.


Uma das principais limitações do Modelo de Gordon é que ele assume que os dividendos da empresa crescerão a uma taxa constante ao longo do tempo. Essa premissa pode ser incorreta em alguns casos, como em empresas que estão passando por dificuldades financeiras ou em empresas que estão inseridas em setores com forte concorrência.


Aplicações do Modelo de Gordon


O Modelo de Gordon pode ser aplicado principalmente para precificar ações, sendo um modelo muito reconhecido no mercado, apesar de sua limitação quanto à premissa de crescimento constante dos dividendos.


Para quem está estudando para alguma Certificação Financeira, é importante entender o Modelo de Gordon e suas aplicações. O modelo é frequentemente cobrado em exames do CFP® e CFG.

Quer receber mais
conteúdos da academia?
Entre para a ToroNews

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e faça parte da Newsletter da ART

Faça o seu cadastro:

Conteúdo relacionado

Explore nosso conteúdo relacionado e aprofunde-se ainda mais nos assuntos que mais importam para você.